5º Fórum “forinho: o Brincar, a Improvisação e a Dança” – Dia 27 de outubro no Itaú Cultural

A Balangandança Cia. tem o prazer de realizar em 2015 o V Fórum “forinho: o Brincar, a Improvisação e a Dança”. Contemplada pelo XVIII Programa de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo pelo projeto Cabeceiras: onde nascem os rios e repousam as cabeças”. 

Com o apoio do Itaú Cultural para o Fórum MESA, reuniremos no dia 27 de outubro,  convidados especiais para falar e discutir sobre os temas propostos. Ainda nesta programação realizaremos a palestra “Caminhos da Pesquisa” da Balangandança Cia., salientando a importância de realizar pontes entre a teoria e a prática no trabalho em andamento,  fomentando, assim, discussões junto aos profissionais da arte, cultura, infância e educação. A palestra acontecerá as 15h e a MESA às 19h na Sala Multiuso. É necessário retirar ingressos 30 minutos antes de cada atividade.

Com a proposta de viabilizar mais espaços de trocas e diálogos durante o projeto, acontece o  forinho EXTENSÕES”, com oficinas e palestras. As EXTENSÕES buscam propiciar mais tempo para aprofundar reflexões e vivências referentes à infância, arte e formação por meio do corpo, do movimento, do brincar e da improvisação, envolvendo diferentes públicos.

O “V forinho” é uma proposta de continuar um debate iniciado em 2010, que vem tendo grande repercussão e demanda de público em suas quatro edições, todas realizadas em parceria com o Itaú Cultural.

Para ler os textos que antecedem o dia da MESA 2015, veja abaixo e das anteriores acesse: “forinho” – transcrições e textos dos palestrantes

MESA 2015

o Brincar : Lydia Hortélio (Salvador/BA);

“NO PRINCÍPIO ERA O VERBO”…

e o verbo é movimento.

Configurações do Tempo/Espaço nos Brinquedos de Criança: reflexões sobre a linguagem de movimento na Cultura Infantil.

Textos: De onde vem aquela menina e A vida sem fim das boas histórias

Lydia Hortélio

Lydia Hortelio 1- Rinaldo Martinucci

Nasceu em Salvador/BA, onde vive. Passou a infância em Serrinha, sertão da Bahia. Formação em Música: Piano, Educação Musical, Etnomusicologia. Dedica-se à pesquisa e documentação de Música da zona rural e Cultura da Criança no município de Serrinha, na busca de BRASIL e de uma Educação com identidade cultural.

Livros: Uma Experiência em Educação, História de Uma Manhã, O Presépio ou  O Baile de Deus Menino: um Natal brasileiro.

Discos: Abra a Roda, tin dô lê lê…, Ô, Bela Alice… O Presépio ou O Baile de Deus Menino: um Natal brasileiro.

a Improvisação: Dudude Herrmann (Belo Horizonte/MG)

” Improvisação como estratégia de invenção “

Abrir questões sobre a linguagem da improvisação em dança como base e fundo de trabalhos cênicos e abordar  a potência desta linguagem e sua conexão direta com a vida. Arte e Vida atadas, amalgamadas, intrínsecas, experiências continuadas.  Vida como fonte para o improvisador.

Textos: SOBRE DESEJOS E IDEIAS e O BRINCAR, IMPROVISAR E A DANÇA

Dudude Herrmann

Dudude Herrmann

Nasci em Muriaé (Zona da mata Mineira que agora poderia ser renomeada de zona do pasto, pois a mata já se foi há muito) que quer dizer em tupi guarani “morri aí” logo vim parar em B.Horizonte,“montanhas com inspirações barrocas” deste lugar aprendi  a olhar o mundo,  estudei dança em um espaço especial nos anos 70 o TransForma Centro de Dança Contemporânea, desde então não parei mais.  Atuo como bailarina, coreografa , professora, diretora de espetáculos, improvisadora, performer e  outros desdobramentos que a habilidade com o dançar proporciona. Vivo e trabalho entre BH e  Casa Branca , uma pequena cidade distrito de Brumadinho, trabalho lá e cá, ando pelo mundo, mantenho minha curiosidade ativa, porque gosto de saber do outro.

www.coisasdedudude.blogspot.com.br

a Dança para crianças: Andréa Fraga (São Paulo, SP)

A dança da criança

Que expectativa temos ao apreciar a dança feita pelas crianças? Depende a princípio de como vemos a criança e concebemos a dança\arte. Pode parecer óbvio, porém  a partir de diferentes olhares podemos dar espaço ou não às produções das crianças e até mesmo enxergar ou não a sua arte.

Texto: A CRIANÇA, A ARTE, E A DANÇA

Andréa Fraga

foto divulgação Andréa Fraga

Artista-professora de dança e diretora da EMIA-SP | Escola Municipal de Iniciação Artística de São Paulo. Foi formadora de professores da educação infantil e de arte-educadores. Fez parte do Grupo Lagartixa na Janela até 2014. É mestre em Artes pela ECA-USP.

Mediação: Georgia Lengos / Balangandança Cia.

Georgia Lengos

Georgia Lengos_251011_foto de Ivson_Itaú Cultural_004

Graduada em Dança pela UNICAMP, criadora e diretora da Balangandança Cia. Desde 1989, desenvolve trabalhos com dança contemporânea e educação e ministra cursos para crianças e capacitação de educadores. Colaboradora do Estúdio Nova Dança desde sua criação, atuou como professora e integrante das Cia Nova Dança e da Cia Oito Nova Dança (1995-2011). Foi professora de dança curricular do Ensino Fundamental II do Colégio Oswald de Andrade, São Paulo (2000 /2012), curadora de programações e autora de textos voltados à Dança para Crianças.

PALESTRA

Palestra “CAMINHOS DA PESQUISA”

O olhar e a escuta da/pela criança permeando processos criativos e transformadores da linguagem artística da Balangandança Cia..

Momento de encontro e reflexão com a Balangandança Cia. sobre sua pesquisa para/com crianças nestes 18 anos. Os caminhos trilhados pela Cia em sua trajetória são compartilhados tendo como viés a presença da criança em seus processos e produtos artísticos.

Destinada aos profissionais e estudantes de dança, artistas, educadores e ao público em geral, que tenham interesse em compartilhar de um trabalho continuado de pesquisa em dança especificamente voltado para o público infantil, e que discute Corpo, Movimento, Imaginação e Espaço na infância.

Com Georgia Lengos e integrantes da Balangandança Cia.: Alexandre Medeiros, Alan Scherk, Clara Gouvêa, Ciro Godoy, Isabel Monteiro.

Logo v forinho extensões com logos

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.